Que ano começou a pandemia

Brasil completa nesta semana dois anos do primeiro caso de covid-19

A pandemia de COVID-19 começou em dezembro de 2019, quando casos de uma doença respiratória grave foram relatados na cidade de Wuhan, na China. A doença, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, se espalhou rapidamente pelo mundo e, em março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia.

Desde então, a COVID-19 tem afetado a vida de pessoas em todos os continentes e tem sido responsável por milhões de mortes em todo o mundo. Os países têm tomado medidas como o fechamento de escolas e empresas, o cancelamento de eventos e a implementação de medidas de distanciamento social para tentar conter a propagação do vírus.

Muitas pessoas têm sido afetadas pelas restrições econômicas e sociais impostas durante a pandemia, incluindo a perda de empregos, o aumento da pobreza e o aumento da solidão e do estresse mental. A pandemia também tem tido um impacto significativo na saúde mental e no bem-estar da população em geral, com o aumento do uso de serviços de saúde mental e a preocupação com o aumento da depressão e do suicídio.

Apesar dos esforços para conter a propagação do vírus, a pandemia de COVID-19 ainda está em curso e muitos desafios ainda precisam ser enfrentados. A vacinação tem sido uma das principais estratégias para combater a pandemia, e muitos países estão trabalhando rapidamente para vacinar suas populações. No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito para garantir que todas as pessoas tenham acesso à vacina e para acelerar o processo de imunização em todo o mundo.

Enfrentar a pandemia de COVID-19 tem sido um desafio sem precedentes e exigirá esforços globais coordenados para garantir que possamos superá-la. É importante que todos continuemos a seguir as medidas de saúde pública, como o distanciamento social e o uso de máscaras, e continuemos a apoiar uns aos outros durante este período difícil.

Efeito pandemia: empresas de transporte coletivo urbano somam 61 mil  demissões e prejuízo de R$ 9,5 bilhões em 2020

Diário do Transporte